Todos que tem direito a aposentadoria por invalidez deve marcar uma perícia no INSS, clique no botão e saiba mais informações
MARCAR PERÍCIA INSS 2021

Aposentadoria por idade em 2021

Como funciona a aposentadoria por idade em 2021? Essa é uma questão que levanta dúvidas em milhões de brasileiros, que podem se aposentar neste ao ou que estão perto disso. Aliás, a Reforma da Previdência, ocorrida em 2019, gerou diversos questionamentos relacionados ao benefício da aposentadoria.

Pensando nisso, preparamos este artigo completo, onde você ficará bem informado e poderá consultar todos os detalhes que envolvem a aposentadoria por idade rural, por idade urbana e também falaremos sobre como é feito o cálculo da aposentadoria por idade. Além disso, falaremos sobre outras questões importantes.

A aposentadoria é um benefício conquistado por trabalhadores que possuem carteira assinada com alguma empresa ou que pagaram contribuições ao longo de décadas. A partir disso, podem solicitar a aposentadoria e aproveitarem os recursos concedidos pela Previdência Social. Então, vamos lá, confira agora tudo sobre a aposentadoria por idade em 2021.

Aposentadoria por idade rural 2021

A aposentadoria por idade é o benefício que serve para proteger os contribuintes no momento em que a velhice chega. Esse é um direito que todos os segurados do INSS possuem, quando completam um determinado número de aniversário. Mas, no caço dos trabalhadores rurais, não é a mesma quantidade do que os trabalhadores urbanos.

Quem trabalha na roça e conseguir provar essa condição laboral, poderá se aposentar assim que completar 60 anos, no caso dos homens, e 55 anos, para o caso das mulheres. Além disso, é preciso comprovar pelo menos 180 contribuições, considerado o período de carência. Então, para se aposentar por idade é preciso contribuir por 15 anos.

O Instituto Nacional do Seguro Social considera 180 meses o período de carência, para que os cidadãos tenham acesso a aposentadoria. A carência está prevista no artigo 24 da Lei 8.213/1991, que fala sobre os benefícios da Previdência Social.

Os aposentados rurais não sofreram com a Reforma da Previdência de 2019, já que a idade mínima para aposentadoria foi mantida. Então, se você trabalha na roça e cumpre com essas características, poderá solicitar a sua aposentadoria em 2021.

Aposentadoria por idade urbana 2021

Os trabalhadores urbanos precisam trabalhar um pouco mais do que os trabalhadores rurais antes de solicitarem a aposentadoria. Isso existe pelo fato de que o trabalho no campo é considerado mais pesado do que nas cidades. Além disso, a tendência é de que os trabalhadores rurais tenham mais dificuldades em relação a consultas médicas e por isso sofrem mais.

Levando isso em consideração, a idade mínima para os homens que trabalham nas cidades se aposentarem é 65 anos e para as mulheres 61 anos. Então, se você tiver menos do que essa idade, não poderá solicitar a sua aposentadoria, nem mesmo se já tiver atingido o tempo necessário de contribuição.

Antes da reforma da previdência ser aprovada, pessoas que já tivessem o tempo mínimo de contribuição poderiam se aposentar, mas de maneira proporcional. O período de carência para as aposentadorias urbanas é o mesmo do que a rural: são necessários 15 anos.

Cálculo aposentadoria por idade

Existe um cálculo que deve ser realizado para identificar qual será o valor da aposentadoria. Veja como deve ser feito:

  • É calculada a média de todas as contribuições;
  • É calculado 60% dessas contribuições;
  • Acrescenta-se 2% para as mulheres após 15 anos de contribuições e 2% para homens acima de 20 anos de contribuições.
  • O valor resultante deste cálculo será pago todos os meses ao segurado do INSS.

Veja o exemplo:

Uma mulher que contribuiu por 15 anos e teve média salarial de R$ 4.000 ganharia 60% desse valor, então sua aposentadoria seria de R$ 2.400. Mas, se ela contribuísse 20 anos, então ganharia R$ 2.800 e com os 35 anos, então ganharia R$ 4 mil.

INSS 2021 aposentadoria por idade

Nem todos os profissionais precisam comprovar 15 anos de contribuição antes de solicitarem a aposentadoria junto ao INSS. Assim, trabalhadores expostos a agentes nocivos à saúde, profissionais que são segurados desde 1991 e professores federais e da rede particular podem se aposentar com um número menor de contribuições.

Entretanto, apenas completar a idade mínima exigida não adianta nada. Então, se você nunca contribuiu com a Previdência Social e imagina que ao completar os anos necessários terá esse direito, está enganado. É fundamental ter contribuído por pelo menos 180 meses, seja como trabalhador de carteira assinada ou pagando de maneira individual.

Contudo, se você for homem e se filiou na Previdência Social após a Reforma de 2019, então terá que contribuir por 20 anos. Então, não tem jeito, quem se filiou depois terá que fazer essa contribuição a mais. Mas, isso não deve impactar quem vai se aposentar em 2021, apenas nos próximos anos e décadas.

Conforme a regra de transição adotada na Reforma da Previdência, as mulheres precisam ter pelo menos 61 para se aposentarem em 2021. Ficou definido que a cada ano seria exigido 6 meses a mais, por isso, é 61 anos em 2021.

Aposentar por idade e tempo de contribuição

Depois da reforma da previdência você não conseguirá uma coisa sem a outra, a não ser que aconteça uma aposentadoria compulsória. Ou seja, se tiver menos do que a idade exigida, mas tiver batido o tempo mínimo de contribuição, não será possível. Assim como também não poderá se aposentar já com a idade, mas sem o tempo de contribuição.

Para homens e mulheres o período mínimo de contribuição é de 15 anos, então quem não contribuiu por pelo menos essa quantidade de anos, não terá esse direito. Além disso, no futuro a condição será mais grave, já que os homens filiados após 2019 terão de contribuir por ao menos 20 anos.

O que muda é que quanto maior for o tempo de contribuição, maior será o benefício. Quem paga o INSS por 15 anos, tem direito a 60% da média salarial. Mulheres ganham 2% na média a cada ano extra, após os 15 anos. Já os homens, ganham 2% a mais ao passar de 20 anos. Assim, elas chegam a 100% aos 35 anos de contribuição e eles aos 40.